segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Dom Erwin Kräutler recebe hoje prêmio Right Livelihood Award 2010

Premiação é reconhecimento por seu trabalho de luta e dedicação junto aos povos indígenas e à Amazônia brasileira

Dom Erwin Kräutler, bispo da Prelazia do Xingu, em Altamira (PA) e presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) recebe hoje, 6 de dezembro, o prêmio Right Livelihood Award 2010. A premiação reconhece o longo e dedicado trabalho do bispo junto os povos indígenas e à Amazônia brasileira. A cerimônia de premiação começa às 18 horas, horário local suíço, no Parlamento Sueco.

Juntamente com dom Erwin, recebem o prêmio Nnimmo Bassey, diretor executivo da entidade Environmental Rights Action (Nigéria) e presidente da ONG Friends of the Earth Internacional, Narendra Bahadur, diretor executivo da Sappros, e Dr. Marton Ruchama, fundador e presidente da organização Physicians for Human Rights-Israel.

O evento de premiação será transmitido, em tempo real, na web e pode ser acessado pelo site www.rightlivelihood.org.

Os premiados deste ano participaram de coletiva de imprensa onde falaram da premiação. Confira abaixo:

Dom Erwin Kräutler

“Eu aceito o Right Livelihood Award, em nome de quem luta comigo hoje - em nome dos povos indígenas, a Amazônia e os direitos humanos. Aceito-o também em nome das dezenas de pessoas que deram suas vidas, cujo sangue foi derramado e que foram brutalmente assassinadas porque se opunham à destruição sistematizada da Amazônia.

Sinto-me honrado com o prêmio em um momento, quando a nossa luta em prol dos povos indígenas está tomando novas dimensões e maior importância em face dos projetos de desenvolvimento que ameaçam a Amazônia”.

Nnimmo Bassey

“Com cerca de 60% das reservas mundiais de petróleo bruto já esgotados, é impressionante ver os políticos acreditando que podem continuar correndo para a eternidade com menos de metade de um tanque. Enquanto o mundo busca energia barata, alguém tem que pagar por isso. No que diz respeito ao setor dos combustíveis fósseis, quem está pagando o preço para que outros desfrutem são as comunidades em cujo território seja encontrado petróleo, os ambientes degradados e, claro, a atmosfera global.

Para inverter esta tendência destrutiva e profundamente injusta, na semana passada, juntamente com laureado do Right Livelihood Award Vandana Shiva e outros, abri um processo histórico no Tribunal Constitucional do Equador contra a British Petroleum por seus crimes contra a natureza. É tempo para os povos ao redor do mundo juntarem as mãos e enfrentar firmemente os interesses corporativos aniquiladores para defender o nosso planeta e construir um futuro saudável”

Narendra Bahadur, Diretor Executivo de SAPPROS

“O Nepal tem o nível mais alto de pobreza no Sul da Ásia: dois terços da nossa população é pobre, o que contribui para a persistência de conflito. No entanto, a experiência do Nepal tem mostrado que podemos fazer da pobreza, parte do passado se nós confiarmos na habilidade dos pobres.

Para ajudar os pobres a vencer a pobreza, é preciso adotar um modelo holístico de mobilização social, que inclui tecnologia, desenvolvimento institucional, infra-estrutura, acesso ao mercado e, sobretudo, a capacitação para gerir recursos locais. Os pobres devem se tornar sujeitos do desenvolvimento ao invés de objetos!

Os pobres não são o problema, mas parte da solução. Assim, nós precisamos confiar neles”.

Dr. Marton Ruchama, Fundador e Presidente de Physicians for Human Rights-Israel

“A principal preocupação do Physicians for Human Rights-Israel é lutar contra injustiças que resultam da conduta humana, ao invés de doenças causadas por micróbios. Como uma organização de direitos humanos, somos, por definição, política, e nos colocamos contra e denunciamos violações dos direitos humanos perpetradas pelo regime. Como se pode curar as feridas de uma vítima de tortura, sem apontar para o sistema de tortura? Como se pode tratar a praga da diarréia - quer nos territórios ocupados da Faixa de Gaza ou em aldeias beduínas não reconhecidas - sem tratar a sua causa: a política do governo que nega às pessoas acesso a água adequada?

Nós, de PHR-Israel enxergamos este prêmio como um prêmio para os profissionais de saúde israelenses e palestinos que foram capazes de manter o respeito mútuo e a cooperação no meio da dor, do derramamento de sangue, do medo e do ódio”.

Premiação

Fundado em 1980, os Prêmios do Right Livelihood Award são apresentados para a 31ª vez este ano. O valor total do prêmio é de 200.000 euros, partilhado por todos os quatro premiados. Este ano, houve 120 propostas de 51 países, dos quais 69 candidatos de países "em desenvolvimento". Há, agora, 141 premiados de 59 países.



The Right Livelihood Awards será apresentado às 18 horas horário local), no Parlamento Sueco. Os discursos de aceitação do prêmio estarão disponíveis no site www.rightlivelihood.org/press_room.html.

Video – (com qualidade para emissão, de uso livre) em apoio a este comunicado de imprensa está disponível em http://download.rightlivelihood.org/files/
(oferecendo vídeos sobre Erwin Kräutler, Physicians for Human Rights-Israel, e SAPPROS)

Por favor note que nós vamos disponibilizar fotos e vídeo da cerimônia no nosso servidor FTP, o mais rapidamente possível, por isso, verifique nosso site nas horas seguintes à cerimônia.

Contato:



Right Livelihood Award Foundation

PO Box 15072

104 65 Stockholm , Sweden / Suécia

Telefone: +46-8-702 03 40 begin_of_the_skype_highlighting +46-8-702 03 40 end_of_the_skype_highlighting

Fax: +46-8-702 03 38

E-mail: press@rightlivelihood.org, info@rightlivelihood.org

3 comentários:

  1. Entendi a justíssima dedicatória do Dom Erwin Kräutler. Todavia, gostaria de saber se ele vai reverter todo o valor recebido em benefício DIRETO dos índios aí do Xingu, que na verdade são os grandes merecedores do prêmio?

    ResponderExcluir
  2. felipe dos santos gatinho rocha9 de dezembro de 2010 18:34

    leiam o livro negro do cristianismo

    ResponderExcluir
  3. Fala pro d. Erwim que nossos índios continuam comendo carne podre, nossas índias continuam morrendo de parto, malária, hepatite... Bem aqui pertinho...

    ResponderExcluir