sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

MINHA CASA

De um irmão da Baixada solidário aos povos do Xingu.
Valeu Meu Preto.
Tua solidariedade fortalece nossa luta

MINHA CASA
Aos que agridem minha terra
Minha casa
Meu lar
Ergo minha voz
Minhas palavras
Ecoaram pelo ar
Clamando por guerreiros e guerreiras
Com arco e flexa na mão
Microfone
Enxadas
Descalços de pé no chão
No levantes erguidos
Pela batalha
Pela dignidade justiça e liberdade
Por mossa mata
Aos que agride minha
Terra minha casa
Meu lar
Ribeirinhos
Quilombolas
Indígenas
Prontos para lutar
No fronte na rima
No papel
Meu não a
Belo monte
Na poesia
Preto Michel

Publicado originalmente em http://www.daabaixada.blogspot.com/

3 comentários:

  1. felipe dos santos gatinho rocha ou puxirum30 de janeiro de 2011 17:53

    diga o que comes
    o que usas
    o que costumas fazer
    e como fazes
    que a poesia soa na vibração
    da dignidade, da justiça e da liberdade
    como prática e desnudamento
    de um amazônida guerreiro

    ResponderExcluir
  2. True Warriors unite
    time is now to fight
    know you are right
    you are right
    my tears for your plight
    my soul bleeds for you
    One Love for Xingu~~~
    ~jill

    ResponderExcluir
  3. Verdadeiros guerreiros unite
    time agora é fight
    know você right
    you são lágrimas right
    my para a sua alma sangra plight
    my para you
    One Amor por Xingu ~ ~ ~
    ~ jill

    ResponderExcluir