sexta-feira, 18 de novembro de 2011

BNDES assinou dois contratos no valor de R$ 4,7 bi em favor da Norte Energia


Um dos contratos, no valor de R$ 1 bilhão, já foi liberado e o outro, de R$ 3,7, está pendente

O Ministério Público Federal mantém a informação divulgada mais cedo de que o BNDES concedeu empréstimos no valor de R$ 4,7 bilhões em favor da Norte Energia SA para a construção da hidrelétrica de Belo Monte. Como dito anteriormente, parte desse valor não foi liberada por estar condicionada à aprovação do empréstimo total.

Os dois contratos no total de R$ 4,7 bilhões foram assinados pela presidência do BNDES em março e junho de 2011 e as cópias enviadas ao MPF a pedido dos procuradores da República que acompanham o financiamento de Belo Monte.

O primeiro contrato, de março, no valor de R$ 3,7 é para aquisição de equipamentos nacionais dentro do Programa de Sustentação do Investimento – BNDES-PSI. Esse dinheiro ainda não foi liberado porque está sujeito à aprovação do empréstimo final. O contrato recebeu o número 11.2.0134.1.

O segundo contrato, assinado em junho, empresta R$ 1 bi à Norte Energia para “adiantar pagamentos de fornecedores de equipamentos nacionais e materiais, bem como a prestadores de serviços de projetos e de estudos para a implantação da usina de Belo Monte”. O contrato do empréstimo-ponte tem o número 10.2.2033.1

Os dois financiamentos já contratados entre o BNDES e a Norte Energia ainda estão sendo analisados pelo MPF, mas os procuradores da República já tem uma preocupação: não foi feita classificação de risco para o empréstimo-ponte. O BNDES informou que aceitou o empréstimo com base na fiança de uma instituição financeira cuja classificação de risco é “aceitável”.


Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
Fones: (91) 3299-0148 / 3299-0177
E-mail: ascom@prpa.mpf.gov.br
Twitter: http://twitter.com/MPF_PA

Um comentário:

  1. felipe dos santos gatinho rocha ou puxirum19 de novembro de 2011 20:17

    se alguém vivesse de tese, poderiamos confirmar que os dinheiros "públicos", seriam nossos, dos de baixo, porém, como é mais uma mentira, que só pode ser derrubada com uma revolução, revolução infinitamente longe da realidade de mesquinhês e covardia nessa colônia, devo dizer que esse dinheiro é sim dos algozes de cima, pois está a serviço da manutenção de suas gangues governamentais, organicamente ou não

    ResponderExcluir