quinta-feira, 10 de novembro de 2011

MOÇÃO DE SOLIDARIEDADE A MEGARON TXUCARRAMAE

O Comitê Xingu Vivo, fórum que congrega mais de 40 entidades, entre ONG´s, Movimentos sociais, Centrais sindicais, Sindicatos, Partidos políticos, Movimento estudantil, entre outras organizações, tomou conhecimento da exoneração do servidor MEGARON TXUCARRAMAE, da função de Coordenador Regional da FUNAI de Colider – MT, sem nenhum motivo de relevância que não a retaliação política por causa da correta posição de Megaron, contrário à construção de Hidrelétricas nos rios que cortam terras indígenas. Segundo os indígenas Kaiapós, a exoneração foi, no mínimo, “arbitrária”, um ato truculento e preconceituoso contra um servidor indígena que sempre lutou “para a defesa da sobrevivência de todas as populações indígenas do Brasil”. Para uma das lideranças indígenas do Movimento Xingu Vivo para Sempre, a exoneração de Megaron, pelo governo Dilma, mais parece um ato de retaliação, pois acontece um dia após a ocupação por grupos indígenas, inclusive kaiapós, do canteiro de obras de Belo Monte em Altamira, no dia 27.10. “Parece vingança mesquinha...Esta é a única resposta que ele tem a nos dar quando exigimos nossos direitos constitucionais, jogados no lixo com o Projeto de Belo Monte? Acha que com isso desistiremos de lutar? É uma injustiça que me revolta, mas isso só aumenta nossa força de resistência contra Belo Monte e todas as outras hidrelétricas planejadas na nossa Amazônia”.

O Comitê Xingu Vivo solidariza-se com o cacique MEGARON TXUCARRAMAE e toda a nação KAIAPÓ, por sua luta contra a destruição da Amazônia e seus rios, contra a posição da FUNAI de autorizar, em nome dos indígenas do Xingu, a construção de Belo Monte e por sua luta em defesa dos nossos irmãos indígenas de todas as etnias que têm sua sobrevivência ameaçada pelas grandes obras, planejadas apenas para repassar dinheiro público às empreiteiras que financiam, entre outros, as campanhas eleitorais das candidaturas dos partidos da base de apoio do governo federal.

Belém, 09 de novembro de 2011

ASSINAM ESTA NOTA:
- Associação Paraense de Apoio às Comunidades Carentes (APACC)
- Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (ABONG)
- Associação Indígena Tembé de Santa Maria do Pará (AITESAMPA)
- Associação dos Empregados do Banco da Amazônia (AEBA)
- Associação dos Concursados do Pará (ASCONPA)
- Associação Sindical Unidos Pra Lutar
- Comissão Pastora da Terra (CPT/PA)
- Conselho Indigenista Missionário Regional Norte II (CIMI)
- Comitê Dorothy
- Companhia Papo Show
- Coletivo de Juventude Romper o Dia
- Central Sindical e Popular CONLUTAS
- Diretório Central dos Estudantes/UFPA
- Diretório Central dos Estudantes/UNAMA
- Diretório Central dos Estudantes/UEPA
- Federação de Órgãos para Assistência social e educacional (FASE - Amazônia)
- Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense (FMAP)
- Fundação Tocaia (FunTocaia)
- Fórum da Amazônia Oriental (FAOR)
- Fórum Social Pan-amazônico (FSPA)
- Fundo Dema/FASE
- Grupo de Mulheres Brasileiras (GMB)
- Instituto Amazônia Solidária e Sustentável (IAMAS)
- Instituto Universidade Popular (UNIPOP)
- Instituto Amazônico de Planejamento, Gestão Urbana e Ambiental (IAGUA)
- Movimento de Mulheres do Campo e da Cidade do Estado do Pará (MMCC-PA)
- Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
- Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)
- Movimento Luta de Classes (MLC)
- Movimento Estudantil Vamos à Luta
- Mana-Maní Círculo Aberto de Comunicação, Educação e Cultura
- Movimento Hip-Hop da Floresta (MHF/NRP)
- Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)
- Partido Comunista Brasileiro (PCB)
- Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU)
- Partido Comunista Revolucionário (PCR)
- Rede de Educação Cidadã (RECID)
- Rede de Juventude e Meio Ambiente (REJUMA)
- Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH)
- Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal do Pará (SINTSEP/PA)
- Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN)
- Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Gestão Ambiental do Estado do Pará (SINDIAMBIENTAL)
- Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Belém e Ananindeua
- Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Ananindeua e Marituba (SINTRAM)
- Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino Superior no Estado do Pará (SINDTIFES-PA)

Um comentário:

  1. felipe dos santos gatinho rocha ou puxirum11 de novembro de 2011 16:15

    sinto nojo de ver índio dentro do estado etnocída, jogando contra sua própria retaguarda, traindo seus ancestrais, já que nessa estrutura de domínio, funcionalmente, só é permitido reproduzi-lo (desafio qualquer um a provar o contrário), e contra os parentes, com ou sem anestesia, sob qualquer governo

    essa traição, se expressa na morte da identidade orgânica tradicional do modo de vida das etnias, quando estas absorvem mentalidades e materialidades que negam seu comunitarismo original, suas relações com o tempo e o espaço - a absorção da "indiarada" pela sociedade hegemônica - restando muito pouco do patrimônio cultural da história (viva) dos tamoios, os primeiros: no mais da vezes, reles caricaturas, peças de museu, ou exposição para a "brancarada" ver (faturar) nas galerias mundo a fora, uma das faces da faxina étnica em curso

    não me é mais doloroso, porque vislumbro o exército zapatista de libertação nacional, das montanhas da selva lacandona, como um antígeno que me faz reagir, porque me dão exemplo de combate ao inimigo, em lugar de fazê-lo crescer

    ResponderExcluir